[English and Portuguese] Transitioning – Second Withdrawal Update

 

(Para quem não sabe ler Inglês, a versão em Português encontra-se no final)

  • 1st Month/ 1º Mês – Link
  • 2nd Month/ 2º Mês – Link
  • 3rd Month/ 3º Mês – Link
  • 4th Month/ 4º Mês – Link
  • 5th Month/ 5º Mês – Link
  • Withdrawal Update – Link

 

ENGLISH

 

Good afternoon.

Yes, I used the same featured image from the last time I’ve made one of these updates. But I want to keep it short and direct to the point.

 

I’m aware that plenty of people have been trying to approach me and ask about how things are by messaging me in private and so on. I’ve not answered them, despise their best intentions and I do feel awful about it! But I hope this extremely brief blog post will even things out.

 

 

I did not know what was wrong with my liver until today. The Endocrinologist did not know what was wrong with it, despise exposing my Magnetic Resonance and recent complex blood exam. She wanted the opinion of an Gastroenterologist, since I cannot take any form of medicine with values such as those that I hold at the time I’m writing this.

I had an appointment with a Gastroenterologist on November, with the use of the public healthcare system. But, given that this Endocrinologist accepts the opinion of a Gastroenterologist outside of the public healthcare system, I had this appointment privately today with another doctor.

 

The Magnetic Resonance and Ultrasound were fine, except the single two centimeter stone on my gallbladder that isn’t obstructing anything. The extensive blood exam didn’t reveal any hepatitis or virus or bacteria. As such, according to this private (healthcare) Gastroenterologist, the values were provoked by this specific Testosterone blockers that I was taking (Cyproterone). It is indeed a very powerful steroid based blocker, and this was the result of it. Fortunately, there are other solutions.. which I’ll investigate with my Endocrinologist.

As for the values, they will lower with time. In three months to six months. There’s no medicine that lowers them.. except keeping an healthy diet and not taking any form of medicine in the meantime. There is no danger currently and, in fact, the values did lower by around a sixth after two months. They will continue to lower, without a doubt. There is no danger!

 

 

This is obviously good. I needed good news and some hope! But you may ask how I feel overall.

To keep it short, not well. Things have been going backwards.. I’ve been isolating once again. Though, to be fair, it makes sense and I would prefer to keep it that way until I start my treatment once again. It’s best to avoid contact with people in general than to be wounded by their ignorance.

 

If anything, this withdraw was a reminder. A reminder of how exactly and why did I, back when I was young and a teenager, decided to seclude myself from most of society. I wish I wasn’t reminded about it in the first place but, on the bright side, now it became more clear.

I am.. sensitive and people simply aren’t capable of understanding me fully. There is a clear hurdle that almost all people in my life fall for.. without them even realizing it. I am aware of this hurdle, I know when people fail to pass this basic and, quite honestly, simple hurdle. And this hurdle, this barrier.. is the one on which people actually treat me as a woman like any other. I am fully aware when people don’t do that, or are incapable of.. despise their claims of being “open minded” and “accepting.”

I don’t need “acceptance”. “Accepting” something means that there is something that is different and needs to be “permitted” or “tolerated”. As if I need anyone’s “approval”. I am sick, I have an illness. Though true that it makes me different than most women.. it does not mean that I am not a woman and, therefore, I should be treated as a man. And I absolutely know when someone does or does not do that. Because I know the difference. I can tell by the way people talk, approach or even talk about my issues or emotions.

When will some of you grasp the fact that I’m NOT a man trying to become or mimicking  a woman or a man turning into a woman? I am a woman trying to solve an hormonal issue. Sure, chromosomes and biology, you may shout or excuse. I’ll not lose my time explaining the nuance of my predicament.. I believe that it’s just not worth it after all these years. If you did not understood when I explained to you once, twice or even third time; then you will not understand it now. But you’ll have to take my word for it when I say that, once you overcome the hurdle.. my speech, my actions, my emotions.. become more clearer, easy to understand and deduct. You know why I can say that with certainty? Because I’ve already had a few people in my life that crossed this simple hurdle.. and they were able to understand me, to approach me, to make me laugh, cry and be emotionally invested in their life as well. This is why I know the difference (though, to be fair, I already knew the difference before actually experiencing it).

It’s already bad that I feel (and see) myself going backwards given my lack of treatment. Worst is still having to deal with people in general who are “accepting” and “open minded”. I don’t need to be “accepted”, as if this were a “lifestyle choice”. I need to be understood. Sickness isn’t “accepted”, it’s dealt with and understood. And right now, until I start my treatment once again, I need to excuse myself from society at large. It’s healthier that way, for my sanity. Going out and deal constantly with people who can’t cross the hurdle is far more damaging than seclusion.. in my own personal and entire life experience.

 

 

Anyway, that is all for now. Thank you for reading and I’ll see you on a next update! Have a nice vacation~

 

 

 

PORTUGUÊS

 

Boa tarde.

Sim, utilizei a mesma imagem que usei na última actualização. Fiz isso porque eu quero ser breve e directa ao assunto.

 

Tenho consciência que muitas pessoas tentaram se aproximar de mim e de perguntar acerca de como as coisas estão, através de mensagens pessoais. Não tenho respondido, apesar das boas intenções e eu sinto-me verdadeiramente mal por isso! Mas espero que este post de blog breve ajude-me a recompensar pelos meus pecados.

 

 

Eu não sabia o que estava de mal com o meu fígado até hoje. A Endócrinologista não soube o que estava de mal, apesar da Ressonância Magnética e exame mais complexo ao sangue. Ela queria a opinião de um Gastroenterologista, visto que não posso consumir qualquer estilo de medicamento devido aos valores que apresento actualmente.

Eu tenho uma consulta marcada para um Gastroenterologista em Novembro, no sistema público de saúde. Mas visto que esta Endócrinologista aceita a opinião de um Gastroenterologista fora do sistema público, eu consegui marcar uma consulta em privado para hoje com um outro médico numa clínica privada.

 

A Ressonância Magnética e Ecografia estavam bem, excepto a pedra de dois centímetros que se revelou na vesícula que não está a obstruir nada. O exame extensivo ao sangue não revelou nenhuma hepatite, virus ou bactéria. Como tal, de acordo com este médico, os valores foram provocados pelo bloqueador de Testosterona (Ciproterona) em específico. Sim, é um bloqueador esteróide forte, por isso é que provocou esta reacção. Felizmente, existem outras soluções.. pelo qual irei investigar com a minha Endócrinologista.

No que diz respeito aos valores, estes irão baixar com o tempo. Entre três a seis meses. Não existe medicamentos que abaixem estes valores.. excepto uma dieta equilibrada e sem ingerir qualquer tipo de medicação. Não existe perigo nenhum actualmente e, de facto, os valores conseguiram baixar um sexto após dois meses. Irão continuar a baixar, sem dúvida. Não existe perigo!

 

 

Isto é bom, obviamente. Eu precisava de boas noticias e de alguma esperança! Mas poderão perguntar como eu me sinto de forma geral.

De forma resumida, não muito bem. As coisas tem voltado para trás.. eu tenho me isolado de novo. Mas, para ser franca, até faz sentido e prefiro continuar assim até começar o tratamento de novo. É melhor evitar contacto com as pessoas de forma geral em vês de sentir magoada pela ignorância.

 

Se existe algo positivo, esta infelicidade foi um lembrete. Relembrei-me do como exactamente e do porquê de, quando era nova e como adolescente, me ter mantido isolada da sociedade. Eu gostava de não ter sido relembrada de tal mas, para o bem ou para o mal, agora faz sentido.

Eu sou.. sensível e as pessoas simplesmente não têm capacidade de me entender de forma plena. Existe uma barreira clara que quase todas as pessoas na minha vida caem.. sem se aperceberem. Eu tenho consciência dessa barreira, eu sei quando as pessoas falham nesta barreira básica e, na minha opinião, fácil e trivial. E esta barreira.. é aquela que faz com que as pessoas realmente me tratem como uma mulher como qualquer outra. Tenho plena consciência quando as pessoas falham, ou quando são incapazes de.. apesar de descreverem a si mesmas como pessoas de “mente aberta” ou “que aceitam/progressivas”.

Eu não preciso de ser “aceita”. “Aceitar” algo significa que existe algo de diferente e que precisa de ser “permitido” ou “tolerado”. Como se eu precisasse de ser “aprovada”. Eu estou doente, tenho uma doença. Apesar de isso fazer-me de mim uma mulher diferente das outras.. isso não significa que não seja uma e que, portanto, devo de ser tratada como um homem. Eu sei quando alguém o faz ou não. Eu sei muito bem a diferença. Pelas subtilezas no discurso da pessoa, reacção, aproximação ou até em certas conversas mais ao nível pessoal ou emocional.

Quando é que vocês irão entender de que eu NÃO sou um homem a tentar tornar-me ou imitar uma mulher? Eu sou uma mulher a tentar resolver um problema hormonal. Claro, cromossomas e biologia, alguns irão exclamar ou desculpar-se. Não irei perder tempo a explicar o nuance da minha situação.. acho que não vale a pena após estes anos todos. Se não entenderam à primeira ou segunda ou terceira; então não é agora que vão entender. Mas apenas terão que acreditar quando digo que, quando conseguem ultrapassar essa barreira da doença.. o meu discurso, minhas acções, minhas emoções.. se tornam mais claras, fáceis de entender e de deduzir. Sabem porque é que posso dizer isso com tanta certeza? Porque eu já tive algumas pessoas na minha vida que conseguiram ultrapassar essa barreira simples.. e foram capazes de me entender, de se aproximarem, de me fazer rir, chorar e de ficar emocionalmente investida na via delas. Por isso é que sei a diferença (apesar de, para ser sincera, já sabia bem dessa diferença muito antes de vivê-la).

Já é bastante mau quando eu sinto (e vejo) eu regredir-me devido à falta do tratamento. Pior é ainda ter que lidar com as pessoas de forma geral que me “aceitam” e são pessoas de “mente aberta”. Eu não preciso de ser “aceitada”, como se isto se trata-se de um “estilo de vida”. Eu preciso de ser entendida. Uma doença não é “aceitada”, é lidada e compreendida. E de momento, até recomeçar com o meu tratamento, eu preciso de me excluir da sociedade. É mais saudável desta forma, pela minha sanidade. Sair de casa e lidar constantemente com pessoas que não são capazes de ultrapassar esta barreira é muito mais prejudicial que o isolamento.. é o que diz a minha experiência de vida toda.

 

 

De qualquer forma, é tudo por hoje. Obrigada por terem lido este blog post e vejo-vos numa próxima actualização! Boas férias~