[English and Portuguese] HEY! Watchtower!

(I know this featured image is kinda of a mess but I really enjoyed creating it regardless!) 

(Para quem não sabe ler Inglês, a versão em Português encontra-se no final.)

 

ENGLISH

 

 

Hello everyone. Another African heat wave for this weekend, hope you are taking care of yourselves by staying fresh!

Speaking of heat, today’s topic is no other than our beloved cult, the Jehovah Witnesses! Let’s get started right away because my fingers are eager to release what’s going on in my mind and how naughty and cruel some Jehovah Witnesses have been. In short, it’s time to expose and express!

 

As some of my readers are well aware, I have been officially “disfellowshipped” for nearly a year and a half. If you are unaware of what that exactly means, I have wrote a few blog posts about it. This is not the blog post to define and reinforce expressions and aspects of my experience with this cult that I have already done so on other posts! If you somehow get confused and you don’t seem to understand what I’m going to write here.. it’s easy. Go read those other blog posts.

 

As people are also aware, despise being “disfellowshipped”, I am still allowed to live with my parents. The elders in my parents’ new congregation are aware of that and they don’t advise or pressure them to abandon me. In fact, quite the opposite! The reason is obvious. I lack the necessary income to live on my own and I’m doing my transition.. so I can’t be on my own and need to live with someone in the meantime. Plus, my parents love me too much to just.. abandon me.

Obviously, I am very grateful that they have moved to another congregation which, fortunately, have elders who are more kind and merciful. They did the right thing when they changed congregations after I was “disfellowshipped”, since the local congregation on which I and my family belonged.. is quite toxic (even for Jehovah Witnesses’ standards). That also includes most of the congregations that reunite in the same kingdom hall; who share the same petty, gossiper and judgmental mentality. In this new congregation, however, they now go to another kingdom hall entirely. And from what I’ve heard, the Jehovah Witnesses there are much nicer people. I’m quite glad and pleased to know that, I hope my parents are happier there (and from what I can tell, they are)!

 

However, there has been something that has been annoying me of late. Annoying me? Perhaps it’s best to say that I don’t remember being this annoyed over someone or some group since my teenage years and the usual school dramas! It could be because of my current “pseudo puberty”, I won’t exclude that explanation as to why there’s a certain need to expose and do something about this injustice.

 

To better explain what’s causing this anger within, it’s best to keep in mind as to what being “disfellowshipped” actually means and translates to my daily life. It means that Jehovah Witnesses can’t talk to me, that I lost every contact with them. All my friends, that are Jehovah Witnesses, are gone from my life; without a proper farewell.

Just that by itself, knowing that their reasoning for “disfellowshipping” me is quite pathetic and incredibly ignorant (I got “disfellowshipped” because I decided to transition.. basically), should be enough to make most people’s hearts turn sour and bitter. Fortunately, given that I still have my family, I got fairly used to the idea that most of those people no longer talk to me. Like I’ve said on another topic, the only people that I dearly miss from this cult.. are that one family I met in the United States. Besides that, I really don’t care that much. It’s their lost, not mine.

Some people might think this approach is quite cold and that I don’t really attach myself to every person in my life that easily. That some people are easily forgotten, that will never be missed.. even though they have been in my life for a long time. I honestly don’t attach myself to every person in my life, nor do I get bitter enough to the point of hating those who do me wrong. Hate is a strong word that I try to avoid and, even when I use it sometimes (as I did once on this blog not so long ago), it’s mostly me venting a frustration and a way to inform people that they have done (or are doing) something terrible and utterly despicable.

I don’t have time to hate people. I blandly ignore their existence (if I can) and move on with my life. So, in a way, the fact that Jehovah Witnesses are supposed to ignore my existence is, by itself, not wrong in my eyes. What is wrong is the excuse as to why they are doing so and demanding that every member of the cult to do so as well.

But, like I said, I got used to it. As long people don’t remind me of those that I really miss, I lead a “mostly normal” life and don’t think about these things at all! Why bother? I have more things to think about. My family, my (true) friends, my job, my transition, my hobbies, my future, etc..

 

 

But now I’m actually angry. I’m mad. And I’ll explain why.

It has come to my attention that these local Jehovah Witnesses, from the same kingdom hall where the local congregations reunite (as in, not my parents’ new congregation and kingdom hall), have been, bluntly put, talking shit about me and my family.

Alright, so let me get this straight:

  • You “disfellowship” me. 
  • You can’t talk to me, I can’t talk to you. Harsh but alright, if that makes you happy.. sure.
  • If I say anything “bad” or that goes against your believes, I’m an apostate. Okay.. sure.
  • But you are free to gossip and slander me and my family’s name across the globe.

Okay, now you are just pushing your luck and the boundaries of what I find acceptable or, at least, bearable!

Listen here, you cultists. I am fairly aware that you are, indeed, slandering me across the globe. I know that as a fact since people from (quite almost literally, no joke or exageration) on the other side of the world, have came to me out of nowhere, to talk to me and, among other things that we’ve talked about, they have said that they have heard things about me.. from YOU. Bad things, though they didn’t went to specifics as to what exactly or who said it.. except “the local Jehovah Witnesses“. Fortunately, these people were kind enough to warn me about it and they did say they didn’t enjoyed hearing my name being slandered like that.. which is why they’ve talked to me. How ironic, that these Jehovah Witnesses, from the other side of the globe, came to talk to me about how terrible you troublesome fools are!

I ask, is there a need to spread your poison, about me in specific, to another continent?! These people would never likely interact with me ever again anyway, given how unlikely that would be (they live on another continent, they are Jehovah Witnesses, I’m “disfellowshipped”. The odds were incredibly low). Why did they need to be tainted by your venom? Tell me, you cultists, is there a need to slander me this hard all the way to another continent with an entire opposite timezone?

 

You know why you are incredibly comfortable being this shitty? Because you believe to be justified, self righteous. That being this petty and scummy is fine when you do it, because “god is on your side”. And because you know the moment I decide to open my mouth publicly about your cult.. you are going to label me as an apostate and those slanders will become more believable to the gullible!

And you KNOW I can’t really do that at the moment, because if I do open my mouth, my family is going to be pressured by the elders to.. abandon me. Since I would be labeled as an “apostate”. And that would ruin my livelihood. You manipulative assholes!

 

By the way, what’s with this gossiping that I’ve heard about you telling each others that my family is now “less spiritual” or “spiritually weak” because they have me around the house?

Let me tell you something, my lovely local cultists. Even for Jehovah Witnesses standards, you were always terrible. Which is why, even when I was devoted to your cult, I never liked spending time with you. It’s not because I was different, or because I was spiritually weak or whatever silly thought you may have in your indoctrinated brain. It was because you (local cultists) were the most toxic pieces of flesh I have ever had the misfortune of dealing with! And I have dealt with a lot of trash in my life, including schizophrenic radical vegan feminist sociopaths!

Fortunately, my parents are mature and know better, thus ignore those slanders. They turn the other cheek. Because they are good Jehovah Witnesses. So yes, by the use of your own meaningless buzzwords and immaturity, my parents are and will always be “more spiritual” than you, local cultists. Take that as you will and get mad for all I care, because reality doesn’t care for your feelings. Also, fortunately, they are in a new congregation that appears to be “more spiritual” than yours. So what are you going to do? Spread your venom there? I would love to see you try, you cretins.

 

 

Hmm.. but you know what? You actually got me truly disturbed and upset!

No.. you crossed the line of what’s acceptable. And you crossed the line of what is tolerable. And you crossed the line of what is bearable!

You have become.. insufferable. And not many people get this.. far.

Like I’ve said earlier, I usually just ignore people’s existence when they hurt me long enough. That usually helps and makes those same people go away from my life eventually. Because they either give up or they understand that I don’t want them in my life and also step back.

But you, you are different. I thought that, when you “disfellowshipped” me, there would be silence. I no longer had to think about your existence, or to endure your negativity. To tolerate your tomfoolery. You were mostly gone and that made things easy for me to move on.

 

You just can’t get away from me, can you? You have to still influence my life one way or another, the people around me. And that’s why you’ll become relevant enough to the point that I’m thinking of biting back! Because I cannot stay idle for too long. It is incredibly difficult for people to actually get me this upset, disturbed and angry over something or someone! And.. what can I say? You reached it. You’ve done it. And I’m going to do something about it!

Do you actually believe writing these blog posts is the worst I can do? No, these blog posts provide entertainment, a way to vent my frustrations and to share my thoughts with the world. In short, this website is my public pillow. I have no shame in that, in sharing what I share. It’s incredibly liberating, in fact! It’s a diary, it’s fun to look back and read some of the things I wrote!

 

 

Oh no, dear cultists.. once I’m ready to do so, you’ll hear it from me. It may take a while.. but you’ll hear it and you are not going to like it.

I’ll wait a few months, wait for my life to become more stable. Plan ahead, cool down my anger and try to rationalize and form coherent thoughts and ideas. I don’t think this is the best time of my life to go around and expose your cult for what it truly is. But once everything is settled, I will do so.

And while you wait, make sure you clean your own house from the pedophiles you have hiding in your basement before you try to slander people whose only crime was existing and have the misfortune of having a disforia. It’s incredibly hypocritical and embarrassing..

 

 

 

PORTUGUÊS

 

Olá a todos. Outra onda de calor vinda de África para este fim de semana, espero que estejam a cuidar de vocês mesmos por se manterem frescos!

Por falar de coisas quentes, o tópico de hoje não será nada mais e nada menos que o nosso culto favorito, as Testemunhas de Jeová! Sem muitas mais introduções, iremos começar já por falar desse tópico visto que os meus dedos estão empolgados por descrever o que está a acontecer na minha mente e como algumas Testemunhas de Jeová tem sido mázinhas e cruéis. Por poucas palavras, está na altura de expor e expressar alguns problemas!

 

Como alguns dos meus followers estão bem conscientes, e fui oficialmente “desassociada” já faz quase um ano e meio. Se não souberem o que isso significa, Eu escrevi alguns blog posts que falam acerca disso. Este não é um blog post onde irei definir ou reforçar expressões e aspectos da minha experiência de vida com este culto pelo qual já o fiz noutros posts! Se ficarem confusos e não tiverem capacidade para entender o que irei descrever aqui.. é fácil. Apenas têm de ler os outros blog posts.

 

Como as pessoas também devem de saber, apesar da minha “desassociação”, eu ainda tenho permissão de viver na casa dos meus pais. Os anciãos da nova congregação dos meus pais estão bem conscientes disso e não aconselham ou pressionam eles para me abandonarem. Pelo contrário! A razão é óbvia. Eu não ganho o suficiente para viver por minha conta de forma independente e estou num processo de transição.. portanto não posso mesmo estar por minha conta e dependo de outros para viver a minha vida por enquanto. Ainda mais, os meus pais amam-me muito e nunca me iriam.. abandonar-me sem mais nem menos.

Obviamente, estou muito grata de que eles mudaram de congregação que, felizmente, tem anciãos que são muito mais amorosos e sensatos. Eles fizerem bem quando decidiram mudar de congregação logo após a minha “desassociação”, visto que a congregação local onde eu e a minha família pertencíamos.. é bastante tóxica (mesmo dentro dos padrões e expectativas das Testemunhas de Jeová). Isso também incluí muitas das congregações que se reúnem no mesmo salão do reino; que partilham o mesmo comportamento mesquinho, fofoquice e julgamenteiros. Nesta nova congregação, por outro lado, eles estão num novo salão de reino. E pelo o que eu ouvi, as Testemunhas de Jeová lá são muito mais simpáticas. Estou feliz e grata por saber disso, e espero que os meus pais sejam muito felizes lá (e pelo o que posso presenciar, eu sei que estão)!

 

No entanto, existe algo que me tem deixado indignada ultimamente. Indignada? Se calhar é melhor expressar de que eu não me lembro de alguma vez estar assim tão chateada com alguém ou grupo desde a minha adolescência e a vida escolar! Pode ser devido à minha “puberdade forçada”, não vou excluir essa hipótese de ser a razão desta vontade de expor e de querer fazer algo perante esta injustiça.

 

Para explicar melhor o que está a causar esta fúria, é melhor ter em mente o que significa estar “desassociada” e como isso se traduz na minha vida diária. Significa que as Testemunhas de Jeová não podem falar comigo, que perdi todo o contacto com elas. Todas as minhas amizades, que são Testemunhas de Jeová, já não fazem parte da minha vida; sem tempo nem mesmo para despedir deles.

Só isso por si, sabendo que o raciocínio por detrás da minha “desassociação” é bastante patético e ignorante (eu fui “desassociada” devido à minha transição.. basicamente), seria o suficiente para fazer os corações de algumas pessoas ficar amargo e desgostoso. Felizmente, visto ainda ter a minha família por perto, eu fiquei habituada a essa realidade. Como disse noutro tópico, as únicas pessoas que eu sinto mesmo falta que pertencem a este culto.. é aquela família que conheci nos Estados Unidos. Para além disso, eu não estou assim tão transtornada. Eles é que ficaram a perder, não eu.

Algumas pessoas poderão pensar que esta forma de estar na vida é bastante fria e que eu não me apego às pessoas com tanta facilidade. De que algumas pessoas são fáceis de esquecer, que nunca sentirei falta delas.. mesmo apesar de estarem na minha vida durante muito tempo. Eu sinceramente não me apego a todas as pessoas na minha vida, nem fico com rancor suficiente ao ponto de as odiar quando fazem algo de mal. O ódio é algo forte que eu tento sempre evitar e, mesmo quando uso essa palavra por vezes (como o fiz num post não muito longínquo), é mais uma forma de transbordar a minha frustração e uma forma de informar as pessoas de que elas fizeram (ou continuam a fazer) algo muito terrível ou completamente horrendo.

Eu não tenho tempo nem paciência para odiar de verdade alguma pessoa. Eu apenas ignoro a existência delas (quanto possível) e sigo em frente com a minha vida. Por isso, de certa forma, o facto das Testemunhas de Jeová terem que ignorar a minha existência não é, por si mesmo, mau no meu ponto de vista. O que é mau é a razão de estarem a fazer isso e esperarem que toda a gente do culto faço exactamente o mesmo.

Mas, como disse, eu habituei-me a essa realidade. Desde que as pessoas não me façam relembrar daquilo que sinto mesmo falta, eu consigo ter uma vida “dentro da normalidade” e nem penso muito nessas coisas! Porque razão iria eu? Tenho mais coisas que pensar e preocupar. Na minha família, nas minhas (verdadeiras) amizades, o meu trabalho, os meus passatempos, o meu futuro, etc..

 

 

Mas agora estou mesmo zangada. Estou furiosa. E irei explicar porquê.

Chegou à minha atenção de que estas Testemunhas de Jeová locais, do mesmo salão do reino onde a congregação local se reúne (por outras palavras, não na nova congregação e salão do reino onde os meus pais agora pertencem), estão, de forma directa e rude, a dizer merda acerca de mim e da minha família.

Portanto, a ver se eu percebi bem:

  • Vocês “desassociaram-me”. 
  • Vocês não podem falar comigo, eu não posso falar com vocês. Doloroso mas tudo bem, se vos faz sentir felizes.. continuem.
  • Se eu abrir a boca e falar “mal” ou dizer algo que vai contra as vossas crenças, sou apóstata. Okay.. interessante.
  • Mas vocês estão livres de criar fofoquices e de caluniar a mim e ao nome da minha família pelos cantos do mundo.

Okay, agora sim estão a abusar com a vossa sorte e os limites daquilo que eu acho aceitável ou pelo menos, suportável!

Oiçam-me bem, seus cultistas. Eu tenho consciência plena que vocês, sem dúvida, estão a caluniar-me nos cantinhos do mundo. Eu sei disso como facto absoluto porque houve pessoas que (quase literalmente de forma plena, sem exageros) vivem no outro lado do mundo, que falaram comigo do nada e, das várias coisas que falámos, eles expressaram que ouviram coisas com respeito a mim.. de VOCÊS. Coisas ruins, apesar de não me terem dito o quê e quem em específico.. excepto “as Testemunhas de Jeová na localidade”. Felizmente, estas pessoas foram simpáticas o suficiente para me avisar com respeito a isso e disseram que não gostaram nada das calúnias que foram ditas contra mim.. sendo uma das razões pelo qual falaram comigo. Que irónico, que estas Testemunhas de Jeová, do outro lado do mundo, vieram falar comigo acerca do quão horríveis e problemáticos vocês, como tolos, são!

Eu pergunto, existe mesmo necessidade de espalharem o vosso veneno, acerca de mim em específico, a um outro continente?! Estas pessoas nunca iriam interagir comigo de qualquer forma, seria muito improvável isso acontecer (eles vivem num outro continente, são Testemunhas de Jeová, estou “desassociada”. A probabilidade era minúscula). Porque razão eles precisavam ficar envenenados com o vosso veneno? Digam-me, seus cultistas de meia-leca, existe alguma necessidade de caluniar-me desta forma tão agressiva para o outro lado do mundo com um horário quase oposto ao nosso?

 

Sabem porque razão vocês sentem-se tão confortáveis apesar de serem tão repugnantes? Porque vocês acreditam que o vosso comportamento é justificável, seus hipócritas. Que serem tão mesquinhos e reles faz sentido quando são vocês a sê-lo, porque “deus está no vosso lado”. E porque sabem que, no momento que eu decidir abrir a minha boca e informar o público com respeito ao vosso culto.. vocês vão me acusar de ser apóstata e as vossas calúnias vão ser mais fáceis de serem engolidas pelos incrédulos!

E vocês SABEM que eu não posso fazer isso neste momento, porque se eu abrir a minha boca, a minha família vai ser pressionada pelos anciãos para.. me abandonarem. Porque seria acusada de “apóstata”. E isso iria arruinar a minha vida. Seus manipuladores de merda!

 

Já agora, o que é isto de estarem a dizer entre vocês de que a minha família agora é “menos espiritual” ou “fraca espiritualmente” só porque estou na casa deles?

Deixem que eu vos diga uma coisa, meus queridos cultistas locais. Mesmo dentro dos padrões de moral das Testemunhas de Jeová, vocês foram sempre terríveis. Essa é a razão porque, mesmo quando acreditava e estava zelosa no culto, eu nunca gostei de estar com vocês. Não porque era diferente, ou porque era espiritualmente fraca ou seja lá qual a razão estúpida que vocês poderão estar a pensar dentro da vossa mente doutrinada. Era porque vocês (cultistas locais) foram os pedaços de carne mais tóxicos que alguma vez tive a infelicidade de conviver! E eu já lidei com muito lixo humano na minha vida, incluindo vegans feministas radicais esquizofrênicos sóciopatas!

Felizmente, os meus pais são maturos e melhores pessoas, logo são capazes de ignorar essas calúnias. Eles viram a face a esses comportamentos. Porque são boas Testemunhas de Jeová. Portanto sim, utilizando as mesmas palavras imaturas e insignificantes que vocês mesmos usam, os meus pais são e continuarão a ser sempre “mais espirituais” que vocês, cultistas locais. Podem encarar essas palavras da forma como quiserem e ficarem zangados comigo, não me interessa. A realidade não se interessa pelos vossos sentimentos. E, felizmente, os meus pais estão numa nova congregação que aparenta ser “mais espiritual” que a vossa. O que vão fazer perante isso? Tentar espalhar o vosso veneno para lá? Gostaria de ver vocês a tentarem, seus cretinos.

 

 

Hmm.. mas sabem que mais? Vocês verdadeiramente me chatearam agora!

Não.. vocês ultrapassaram a linha do que é aceitável. Do que é tolerável. Do que é suportável!

Vocês se tornaram.. insuportáveis. E muitas pessoas não conseguem chegar a esse.. ponto.

Como disse antes, eu normalmente apenas ignoro a existência das pessoas que me maltratam durante algum tempo. Isso costuma ajudar e faz com que essas mesmas pessoas depois sigam em frente e continuem com as suas vidas longe da minha. Porque eles desistem ou compreendem que eu não as quero na minha vida e por isso também acabam por se manterem longe.

Mas vocês, vocês são diferentes. Eu pensei que, quando fosse “desassociada”, existiria silêncio. Nunca mais teria que pensar em vocês, de suportar a vossa negatividade. De tolerar as vossas criancices. Vocês estiveram bem longe e isso fez com que as coisas fossem mais fáceis para mim seguir em frente.

 

Vocês não conseguem seguir em frente sem mim, pois não? Vocês ainda conseguem influenciar a minha vida de uma maneira ou de outra, as pessoas à minha volta. E é por isso que vocês estão a se tornar relevantes o suficiente para fazerem-me pensar que vos tenho de pagar algo de volta! Porque não posso ignorar estas questões por muito tempo. É incrivelmente difícil as pessoas fazerem-me sentir tão zangada, transtornada e chateada contra uma pessoa ou algo! Mas.. o que mais posso dizer? Vocês chegaram a esse ponto. Vocês causaram isto. E eu vou fazer algo com respeito a isso!

Vocês acreditam mesmo que escrever estes posts de blog é o pior que posso fazer? Não, estes blog posts providenciam entretenimento, uma forma de fluir as frustrações que sinto e de partilhar algumas ideas com o mundo. Em poucas palavras, este site é a minha almofada pública. Eu não tenho vergonha disso, de partilhar o que partilho. É incrivelmente libertador! É um diário, é divertido olhar para trás e ler algumas coisas que escrevi antes!

 

 

Oh não, meus queridos cultistas.. assim que estiver pronta para tal, vocês vão ouvir de mim. Poderá demorar algum tempo.. mas vocês irão ouvir-me e não irão gostar do que irei dizer.

Irei esperar alguns meses, esperar que a minha vida se torne mais estável. Planear bem, ficar mais calma e tentar racionalizar e formar ideas e pensamentos mais coerentes. Eu não acho que esta seja a melhor altura da minha vida para expor ao mundo acerca do que o vosso culto realmente é. Mas assim que a minha vida ficar estável, eu irei fazer isso.

E enquanto esperam, por favor tenham a certeza de que limparam bem a vossa casa de todos os pedófilos que têm escondido dentro das vossas caves antes de tentarem caluniar as pessoas pelo qual o único crime que cometeram foi de meramente existirem e de terem uma disforia. É incrivelmente hipócrita e embaraçoso..